Girlboss: como a série pode ajudar a transformar hobby em profissão?

Girlboss: como a série pode ajudar a transformar hobby em profissão?

Ao falar da Netflix, referência entre os serviços de streaming, é difícil não pensar no vasto catálogo de séries e filmes que ela oferece aos usuários. Prova disso são os conteúdos próprios que estreiam anualmente, angariam milhares de fãs ao redor do mundo e trazem não só enredos para entreter e divertir, mas também inspirar as pessoas, como é o caso de “Girlboss” que está disponível desde 2017 na plataforma.

O seriado, que é uma dramédia, retrata a história de Sophia Marlowe, mostrando como ela foi capaz de dar uma guinada na própria vida — que até então colecionava inúmeras frustrações no campo profissional — graças à paixão por moda que a levou a vender roupas vintage (encontradas em brechós) na internet, montar um grande e-commerce e se tornar uma importante empresária.

No entanto, o fato mais interessante dessa narrativa é que ela é inspirada na trajetória real de Sophia Amoruso e traz diversos elementos do livro autobiográfico de mesmo nome escrito por ela, que mostra como transformar um hobby em profissão e ser bem-sucedido fazendo o que gosta.

Pensando nisso, reunimos lições que a série traz para quem também deseja empreender, mas ainda não sabe como começar. Confira!

Saia da sua zona de conforto

A primeira lição é bem simples: saia já da sua zona de conforto! Sim, sabemos o quanto é compreensível o medo de arriscar e “jogar tudo para o alto”, de voltar a estudar e investir na sua formação e, em especial, de recomeçar a vida profissional do zero.

Contudo, não adianta se manter em uma carreira que não o satisfaz pessoal e profissionalmente, que gera um retorno financeiro abaixo do desejado (e necessário) e que o faz se sentir estagnado e sem perspectivas para o futuro.

Sophia Marlowe se sentia exatamente assim, passando de um emprego para o outro com o único objetivo de ter um salário para pagar as contas, pois não encontrava realização (pessoal e profissional) com o que fazia. Tudo mudou quando ela estava passando por necessidades financeiras e decidiu fazer algo diferente: criar uma conta no eBay e vender uma jaqueta que tinha comprado há alguns dias.

Foi exatamente aí que ela viu uma oportunidade de não só garantir seu sustento, mas de fazer um negócio virtual com algo que era pouco explorado até então, que é a venda virtual de roupas usadas.

Use a tecnologia ao seu favor

Para transformar hobby em profissão, a protagonista de “Girlboss” teve que investir em uma grande aliada: a tecnologia. Afinal, não bastava somente ter um computador com acesso à internet para garantir vendas constantes. Ao contrário, ela precisou aprender sobre transações virtuais, políticas da plataforma na qual abriu a primeira loja virtual, atendimento remoto ao consumidor e construção e configuração de e-commerces.

Dessa maneira, ela conseguiu gerar visibilidade no meio online, aumentar a clientela com pessoas de várias partes dos EUA e conquistar uma renda mensal muito além da que ganhava em empregos comuns.

Aprofunde o conhecimento sobre seu hobby

Não é porque seu empreendimento se baseia em seu hobby que não vai ser necessário conhecê-lo a fundo e aprender constantemente sobre ele. Ao contrário, tenha em mente que para você se destacar frente aos concorrentes e mostrar o diferencial do seu negócio será imprescindível se manter atualizado e ser um especialista no assunto.

Por isso, planeje-se para estudar, pesquisar, fazer cursos e workshops e até realizar uma graduação ou pós-graduação na área em que esse passatempo/atividade se encontra. No seriado, Sophia dedica inúmeros dias se informando e aprendendo sobre o universo fashion, customização de roupas e marcas conceituadas do ramo para atender aos pedidos e às exigências dos clientes.

Monte estratégias para fazer seu negócio crescer

Outra lição importante é montar estratégias que o ajudem a alavancar seu negócio e tornar seu empreendimento bem-sucedido. Por exemplo, quando a estrela principal de “Girlboss” percebe que pode fazer dinheiro com a revenda de roupas antigas pela internet, ela logo vai atrás de brechós a fim de encontrar mais peças vintages e montar um portfólio na sua página de vendas no eBay.

Desse modo, ela não só oferece uma variedade de produtos, como também cria uma vitrine que chama a atenção de um nicho de mercado que compra (e coleciona) itens antigos de vestuário sem se preocupar com valores.

Para completar, ela começa a listar e catalogar pedidos de possíveis clientes que estão buscando por uma determinada peça e não a encontram. Assim, ela oferece um serviço extra de pesquisa e localização do que procuram, o que acaba fidelizando ainda mais esses consumidores.

Seja sempre persistente e não dê ouvidos aos pessimistas

Por fim, mas não menos importante: não desista por causa das dificuldades. É crucial insistir e persistir, pois adversidades fazem da rotina de quem sai de um emprego regular e passa a se dedicar exclusivamente ao negócio tão desejado.

Sophia demonstra muito bem isso. Determinada e perseverante, ela chega a passar por não só um bazar, um brechó ou uma loja de antiguidades, mas sim dezenas deles em apenas um dia em suas incessantes buscas por roupas que seus clientes desejam. Isso quando não tem que negociar ou mesmo disputar as peças com outros interessados, o que, muitas vezes, torna o trabalho dela difícil.

Além disso, nunca se deixe levar por comentários negativos de pessoas pessimistas, em especial aquelas próximas a você, que insistem em deixá-lo estagnado na vida profissional e sem coragem de investir em novos desafios.

Como você viu, a série “Girlboss” pode ser um grande incentivo para quem quer empreender analisar, na prática, como transformar um hobby em profissão, conquistando, assim, a satisfação profissional e a realização pessoal de fazer algo com o qual se identifica. Por isso, aproveite seu tempo livre para assisti-la e, é claro, colocar em prática todas as lições que a produção traz!

Aproveite e compartilhe este post com os familiares e amigos nas redes sociais. Quem sabe eles também não ficam motivados a começar o próprio negócio? Vamos lá!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *